Ponte recebe placas para prevenção de suicídios

Em novembro deste ano, a Ponte Newton Navarro, que liga as praias do Forte e da Redinha, na zona Leste de Natal, completa onze anos desde sua inauguração. A partir de então, os condutores ganharam uma rota alternativa à Ponte de Igapó para acesso à zona Norte da capital potiguar. Com uma linda visão panorâmica de Natal, sobretudo durante o dia, nem sempre a Newton Navarro foi cenário de boas histórias, devido aos casos de suicídios que lá ocorrem desde sua abertura. Desde o último dia 16 de setembro, no entanto, a área destinada ao tráfego de pedestres da ponte ganhou placas com frases de motivação e valorização da vida.

Essa e outras ações fazem parte do projeto “Ponte da Vida”, idealizado em julho pela educadora física e consultora da Intertv Cabugi, Leila Maia. A instalação das placas acontece em meio ao “Setembro Amarelo”, ação celebrada neste mês em todo o mundo para a prevenção ao suicídio. Leila conta que desde a ideia até a consolidação, no domingo (16), foram meses de conversas com profissionais da área, para definição da melhor comunicação possível a ser feita através das placas.

Entre 2007 e 2016, foram registrados no Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) 106.374 óbitos por suicídio. Em 2016, a taxa chegou a 5,8 por 100 mil habitantes, com a notificação de 11.433 mortes por essa causa.

“Tive ajuda de profissionais da área da saúde mental, como psicólogos e psiquiatras, por dois meses. Aí que definimos  quais seriam as frases utilizadas, como estariam dispostas nas placas, por exemplo. O resultado foi incrível e a repercussão mais ainda. Todo instante recebo mensagens de incentivo para continuar o projeto, isso é muito gratificante”.

Ao todo foram 22 placas, sendo 20 menores e 2 de maior destaque.  Além de frases de incentivo à vida como “precisa de ajuda? Falar é a melhor solução. Vamos conversar?” ou “escolha dar a volta por cima, acredite, isso pode ser um recomeço”, também foi disponibilizado em cada placa o número do telefone do Centro de Valorização da Vida (CVV), meio pelo qual pessoas podem entrar em contato 24h/dia para obter apoio emocional. O CVV possui também formas de comunicação por e-mail e chat, em seu site oficial.

Leila conta, emocionada, que no dia que as placas foram colocadas, uma pessoa que estava decidida a cometer suicidar desistiu da ideia ao se deparar com as placas. “Ela  desistiu porque viu as mensagens que eu tinha acabado de colocar.  Quando fui comunicada do que aconteceu, não acreditei e comecei a chorar. Naquele momento, eu sabia que tudo aquilo estava valendo a pena e que, apesar de não ter sido fácil idealizar, tinha surtido efeito antes que eu imaginasse”.

A referência que a educadora física teve para desenvolver a campanha foi uma campanha realizada na Ponte Mapo, na Coreia do Sul, em 2012. Na ocasião, toda vez que alguém se aproximava das laterais da ponte, um sensor ativava as luzes que se localizam próximo à borda de segurança. Por fora, em frente às luzes, foram escolhidas 20 frases de valorização a vida. O resultado por lá foi animador, com a redução na 85% da taxa de suicídios, que era uma das maiores do mundo de acordo com a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

Com menos recursos que a Samsung, idealizadora do projeto no Oriente, Leila arcou com os custos das placas neste primeiro momento. A ideia da educadora física é expandir a ação e, para isso, conta com o auxílio para que o projeto cresça cada vez mais. “Quero aumentar a quantidade de placas, com novas mensagens que vão encher a Ponte Newton Navarro de um novo significado de valorização à vida. Mas, para isso, também conto com o apoio das pessoas que se sensibilizaram com essa primeira ação. O projeto vai crescer e atingir cada vez mais pessoas, se Deus quiser”, relata, esperançosa.

Tribuna do Norte

Compartilhe isso:

Recommended For You

About the Author: Editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Roda pé
%d blogueiros gostam disto: