Opinião: Neymar erra feio com a autocrítica de aluguel

Neymar “falou” de novo. Se a princípio preferiu o silêncio após a Copa, quando muitos queriam respostas sobre sua atuação no Mundial e os danos causados à sua imagem, a má repercussão de tudo que fez parece ter criado internamente um jeito de se pronunciar em segurança. Primeiro, pequenas entrevistas em um evento organizado pelo seu staff. Na noite deste domingo, declarações mais fortes, um “textão” narrado onde dá explicações para tudo. Diz, por exemplo, que quando parece malcriado “não é porque eu sou um moleque mimado. Mas é porque eu ainda não aprendi a me frustrar”. Tudo isso em uma propaganda de uma marca de barbeador que termina com a frase edificante: “um novo homem todo dia”.

Em outro trecho, Neymar diz, com um tom de voz onde se esforça para passar sinceridade, que “demorou para aceitar as suas críticas. Eu demorei a me olhar no espelho e me transformar em um novo homem. Mas hoje eu tô aqui, de cara limpa, de peito aberto”. Além de citar o slogan da campanha de marketing, afirma estar de cara limpa e peito aberto. Em uma propaganda. Difícil pensar um meio pior para Neymar querer mudar sua imagem do que em um comercial. O resultado final, provavelmente, vai ser só reiterar que tudo que vem dele é pasteurizado, fake, irreal. O “menino Ney”, que nunca se pronuncia sem ajuda de terceiros, dá um passo para frente na sua transformação completa em produto e dois para trás na mudança de menino para homem.

Por certo Neymar recebeu muito dinheiro por este vídeo. Não é bem um problema, é justo. Porém, não é recebendo uma óbvia e evidente remuneração por uma propaganda a melhor maneira de se convencer o público que é difícil ser Neymar, e nem entender o que ele passa fora do campo. O que Neymar faz no vídeo é uma autocrítica de aluguel. Será que agora só ouviremos declarações substanciais do maior craque do futebol brasileiro se pagarem? Se existir uma campanha de marketing por trás? Ao que tudo indica, a realidade pretendida pela equipe do craque não é muito diferente.

A má repercussão nos primeiros minutos após a veiculação do vídeo dá o tom: Neymar, ou os que controlam sua vida, erraram de novo e deram mais um tiro no pé. Se fosse uma declaração em suas redes sociais, ou em uma entrevista à imprensa, com pelo menos uma impressão de maior naturalidade, por certo que tudo seria melhor recebido. Ainda que haja problemas claros na declaração: não é admissível um jogador sério, de alto nível, de 26 anos, reconhecer, na cara dura, que exagera nas simulações e que ainda é um menino. O que Neymar precisa fazer é desculpar se por isso, pela malcriação do passado, e fazer diferente no futuro. Responder com bola, gols, maturidade na hora de falar. E entender que a propaganda não pode, sempre, ser a alma do negócio.

POR THALES MACHADO

Compartilhe isso:

Recommended For You

About the Author: Terra Potiguar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Roda pé
%d blogueiros gostam disto: