Lares de idosos em Natal não registram mortes por covid-19

Com visitas suspensas e em isolamento do restante da sociedade, as Instituições de Longa Permanência para Idosos de Natal (ILPIs) registraram poucos casos de covid-19 e nenhum óbito pela doença durante os mais de quatro meses de pandemia. Segundo um boletim do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) obtido, são 54 casos confirmados, com a maioria dos idosos já recuperados da doença.
Segundo o mais recente Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap-RN), pessoas acima de 60 anos e/ou com comorbidades são a maioria nos óbitos registrados no Estado pela covid-19, correspondendo a 60%: 1.086 mortes, em números absolutos. Para evitar casos e óbitos nos lares de idosos, uma série de recomendações e medidas foram adotadas pelas autoridades para evitar infecção em massa nessas residências.
O levantamento do MPRN também contempla o quantitativo de funcionários infectados pela doença: 21. Segundo gestores das residências ouvidos pela  reportagem, todos os que contraíram a doença já se recuperaram. Em apenas um caso foi relatado internação em hospital especializado, mas a idosa, de 73 anos, se recuperou e já retornou à ILPI onde mora. Atualmente, a cidade de Natal conta com seis lares de idosos públicos/filantrópicos, que somados, abrigam quase 200 pessoas.
Uma das casas com mais registros positivos da doença foi a Jesus Misericordioso, na zona Norte de Natal. De acordo com a planilha do MP, foram 19 casos  em idosos, de um total de 29, e nove funcionários, de um contingente de 30, infectados. De acordo com a responsável técnica do espaço, Deyse Ferreira, nenhum doente precisou ser internado e todos tiveram sintomatologia leve, com nove dos 19 idosos, inclusive, sendo assintomáticos. “Não entra ninguém aqui. A gente está fazendo o contato familiar através de videochamada. Estamos fazendo isso, porque a SMS Natal e a Vigilância Sanitária restringiram a visitação em todos os lares”, comentou.
No Espaço Solidário, em Mãe Luiza, zona Leste, a coordenadora Loyse de Andrade disse que os moradores do lar que testaram positivo para o coronavírus tiveram sintomatologias leves e já se recuperaram. No local, as visitas também estão suspensas e há protocolo definido para entrada e saída de colaboradores.
“Temos um protocolo bem severo da entrada, temos um caminho para os funcionários, que é uma sala onde eles trocam a roupa, propiciamos um pijama que é lavado na instituição. Os funcionários usam máscaras, toucas, colocam aquela outra máscara de plástico quando se aproximam do idoso. Os idosos também usam máscaras”, comentou.
Em todas as ILPIs de Natal, as casas têm seguido recomendações dos órgãos de controle e adotado protocolos específicos de higienização constante nos espaços comuns, como corrimões, poltronas e refeitórios. Além disso, gestores informaram à TRIBUNA DO NORTE que há cuidados redobrados na chegada e saída de funcionários, como locais adequados para descarte de roupas (em alguns locais, lavadas na própria instituição) e também com relação ao próprio contato com o idoso, utilizando máscaras de pano, face shield e outros EPIs. Os técnicos das casas também informaram que todas as doações passam por desinfecções e higienizações.
No Lar do Ancião Evangélico, que conta com 29 idosos, a enfermeira responsável pela casa, Andréa de Souza, disse que há um espaço especial no local para eventuais casos confirmados, uma das medidas recomendadas pelos órgãos de controle e autoridades sanitárias. As pessoas que contraíram a doença na residência, segundo ela, já se recuperaram.
“Temos quartos específicos que são sinalizados para isolamento, que estão vazios no momento. Se um idoso apresenta uma tosse que não é normal, hoje, já colocamos automaticamente no isolamento. E quem entrar lá vai com face shield, capote, touca, que a gente já usa no dia a dia. Quando sai do quarto já descarta aquele equipamento ali mesmo”, explicou.
No Juvino Barreto, maior casa de idosos de Natal, com 53 moradores, segundo a planilha do MPRN, foram oito casos positivos em idosos e nenhum registro em funcionários. No Lar da Vovozinha, que possui 37 idosas, não houve casos registrados entre as senhoras, mas três funcionários se contaminaram e já estão recuperados. Para matar a saudade dos familiares, as casas têm utilizado a tecnologia para manter os idosos em contato com os parentes.
“A visita dos familiares foram suspensas há um tempo, mas agora estamos trazendo aos poucos, por conta da saudade das idosas, mas elas ficam na varanda e os familiares ficam do lado de fora. Não há contato físico e a gente está sempre acompanhando”, relatou a coordenadora técnica Lila Carvalho.
MPRN monitora casos e faz recomendações a abrigos
Para acompanhar os casos de coronavírus nos lares de idosos de Natal, o Ministério Público do Rio Grande do Norte emitiu uma série de recomendações aos gestores das casas. Uma das ações, promovidas pela 42ª promotoria de Justiça de Natal, foi a da inserção dos funcionários ILPIs no rol de prioridades da Secretaria Municipal de Saúde de Natal, no tocante à realização de testes rápidos para covid-19, uma vez que as casas lidam com pessoas do grupo de risco.
“Diante dessas e de outras tantas medidas adotas pelo MPRN, as ILPIs de forma satisfatória, ultrapassaram os três primeiros meses da pandemia, sem contabilizar nenhum caso para a covid-2019, sendo que, o primeiro registro de caso positivado se deu no início do mês de junho. Esse conjunto de providências contribuiu de forma considerável para que as ILPIs passassem a receber, por parte dos órgãos públicos, os insumos e EPIs necessários, bem como fossem contempladas com os testes aplicados pela SMS Natal, de forma regular, atendendo a protocolos específicos, reduzindo-se o número de casos positivados para a covid-19, bem como levando ao patamar de zero óbitos”, comemorou a promotora Suely Nobre.
Outra medida adotada, desta vez em parceria com a Defensoria Pública do Rio Grande do Norte (DPE/RN), foi no tocante a uma recomendação para que os gestores das casas garantissem, de forma ininterrupta, a continuidade dos contatos das pessoas idosas com seus familiares, representantes legais e amigos, conforme o direito à privacidade. Os gestores das casas informaram à TRIBUNA DO NORTE que têm mantido o contato por meio virtual, com chamadas de áudio e de vídeo.
“Com isso, requereu-se ao MPRN, a doação de notebooks, seminovos, para essas instituições, cujo requerimento foi prontamente acatado e, após os trâmites de ordem administrativa e legal, esses notebooks foram doados às ILPIs Filantrópicas, cujos benefícios foram noticiados por todas as instituições, com intensa satisfação”, disse Suely Nobre.
Números
Casos confirmados 
CIADE
Idosos: 1
Funcionários: 3
Jesus Misericordioso
Idosos: 11
Funcionários: 13
Espaço Solidário
Idosos: 3
Funcionários: 0
Juvino Barreto
Idosos: 8
Funcionários: 0
Lar da Vovozinha Associação Espírita
Idosos: 0
Funcionários: 3
Lar do Ancião Evangélico (LAE)
Idosos: 2
Funcionários: 2
191 é o número de idosos em lares filantrópicos de Natal
 
 
 
Fonte: MPRN
Compartilhe isso:

Recommended For You

About the Author: Terra Potiguar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Roda pé
%d blogueiros gostam disto: