Diretor do Corinthians pede paciência à Fiel e garante: “Vamos chegar longe”

Todo dia quando entra em sua sala no Centro de Treinamento Joaquim Grava, Duilio Monteiro Alves observa um quadro na parede e não se sente muito feliz. “Todo dia olho para ele e sofro”, disse. Afinal, o que está lá são todas datas e prazos para fechamento de janelas de contratação de diferentes países da Europa. Tem mais: até quando o Corinthians pode inscrever atletas na Copa do Brasil (30 de julho) e na Libertadores (até a semifinal). É um estudo e cálculo que deve durar até outubro. E até lá, o risco do clube perder jogadores e ter que correr atrás de reposição é grande.

Porque o dirigente corintiano não recebe apenas propostas oficiais que chegam por fax ou e-mail oficiais de outros clubes. “Diariamente recebo telefonemas de empresário, agentes e atravessadores que ligam para sondar. perguntam se queremos vender um jogador -e são vários jogadores – e quanto a gente quer por cada um”. Até agora, estas consultas terminaram com a resposta negativa. Mas no meio do caminho aparecem clube determinados, como o West Ham, que levou o zagueiro Balbuena, e o Pyramids, o comprador de Rodriguinho. A diretoria do Corinthians foi criticada pelo montantes destes negócios, considerados baixos.

Na verdade, o presidente Andrés Sanchez e seus homens do futebol bem que tentaram segurar os dois atletas. Eles quiseram sair. A missão ficou impossível. Rodriguinho, aos 30 anos, pediu para sair porque iria ganhar 20 mil dólares por partida disputada e mais salário anual em torno de três milhões de dólares. O clube acabou vendendo o armador. Faturou cerca de 1,5 milhão de dólares e vendeu por quatro vezes mais. Com Balbuena esta proporção é igual.

Nesta quinta-feira, Sanchez mandou avisar: “No Corinthians vai ficar o jogador que quiser ficar”. O diretor de futebol lembrou o motivo desta frase: “O Corinthians ganhou recentemente dois Brasileiro e dois Paulistas. É um time que valoriza jogador”. Mas não vai pagar salários considerados altos. “Não vou pagar 800 mil reais para treinador nem para jogador”. 

Por isso, Duilio pede paciência para o torcedor corintiano. “Ele precisa entender as mudanças, o tempo que leva para acertar novo time”, falou. A base são atletas mais experientes como Henrique, Fágner, Cássio, Jádson, Danilo, Emerson Sheik e Ralf. Eles serão importantes nas disputas da Copa do Brasil e Copa Libertadores da América.

O diretor de futebol do Corinthians se vira para manter o elenco competitivo. Duilio é otimista: “Vamos chegar longe. O segundo semestre será muito bom”, garantiu. De onde vem a segurança? “Nos seis meses em que estou aqui, tirando os dias do jogo contra o Flamengo (quando Duilio foi operado do coração), eu acompanho o dia a dia, os jogos e o trabalho do treinador”. E o que o dirigente acha do desempenho de Osmar Loss? “O trabalho dele é bem feito. E vai aparecer com resultados mais na frente”, afirmou à Coluna do Boleiro.

Andrés Sanchez, presidente do Corinthians (Crédito:Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A função de arrumar o elenco passa por análise de quem sai, quem fica e quem pode repôs a qualidade. Rodriguinho saiu. Jádson é o substituto imediato. Matheus Vital é segunda opção. Contra o Cruzeiro, nesta quarta-feira, Ele entrou no segundo tempo e arriscou dois chutes de curva, de fora da área, estilo Philippe Coutinho. “Ele não estava fazendo isso nos jogos, mas faz sempre nos treinos. Agora está saindo”, contou Duilio Monteiro Alves. Na defesa, Balbuena saiu. Pedro Henrique entrou. E tem o jovem da base, Léo Santos, que ganhou elogios na vitória sobre o Cruzeiro, nesta quarta-feira.

A contratação do atacante Sérgio Diaz mostra onde o clube descobre atletas promissores. O Centro de Inteligência de Futebol do Corinthians estava de olho no jovem paraguaio desde que ele tinha 16 anos de idade a atuava na base do Cerro Porteño do Paraguai. Os profissionais do Cifut foram acumulando informações, vídeos, análise de posição e preço no mercado até, agora em 2018, decidirem que deveriam avisar à diretoria: o atacante que pertence ao Real Madrid estava disponível. “No caso do Diaz, ele vinha de cirurgia de lesão de ligamentos cruzados. Ele está voltando agora. Esta vinda dela foi uma boa para nós e para o Real. Foi um empréstimo por um ano e meio”, contou o diretor de futebol corintiano. Diaz conhece e já conversou com o também atacante paraguaio Romero. Vai estar em boas mãos. “O Romero tem mais ainda um ano e meio de contrato. Queremos renovar. Queremos que ele fique mais tempo. Ele é a cara do Corinthians”, afirmou Alves. 

ISTOÉ
Compartilhe isso:

Recommended For You

About the Author: Terra Potiguar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Roda pé
%d blogueiros gostam disto: