Deputada Zambelli nega informação privilegiada, reforça criticas a governadoras e inclui Fátima Bezerra no rol

Depois de ser acusada de ter vazado a Operação Placebo no Rio de Janeiro, a  deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) passou boa parte da manhã, desta terça-feira , na CNN.

Lá,  negou saber informações sobre operações da Polícia Federal (PF) e disse que não divulgaria nada que pudesse prejudicar o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Foi uma coincidência? Não só isso. Se eu soubesse e tivesse informação privilegiada… eu não pareço ser uma pessoa burra, poderia até ser, mas não sou. Eu falaria isso publicamente se tivesse informação privilegiada?”. 

“Principalmente eu, uma pessoa que tenta proteger as informações e o governo. Eu não faria isso. Só se quisesse prejudicar. E eu estava defendendo o governo ontem a respeito das infames coisas que o ex-ministro [Sergio Moro] afirmou do meu governo, do governo do presidente Bolsonaro”, completou.

Chamando de “Covidão“, ela disse ter ficado muito feliz com a Operação e disse esperar que muitas outras similares aconteçam também em outros estados.

Depois a deputada bolsonarista  passou a citar notícias sem fonte, Estados com problemas de superfaturamento na contratação de leitos para tratar Coronavirus.

Foi aí que incluiu a Governadora “Fátima Bezerra do PT”, inclusive dizendo que o Ministério Público ingressou com ação para apurar esses valores.

Compartilhe isso:

Recommended For You

About the Author: Terra Potiguar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Roda pé
%d blogueiros gostam disto: