Com aulas em tempo integral, grade derrubada vira rota de fuga para alunos do Atheneu

Desde a última segunda-feira (23) uma parte da grade externa do Colégio Atheneu Norte-rio-grandense, no bairro de Petrópolis, na zona Leste de Natal, está no chão. O dano gera problemas disciplinares e de segurança para uma das mais tradicionais instituições de ensino do estado.

“Alguns alunos estão se aproveitando do tombamento da grade para fugir da escola no horário de aula. Contudo a entrada por alunos atrasados também ocorre”, observou o diretor da escola, Magno Alexandre Nunes Bezerra.

Questionado se a queda da grade havia sido uma ação propositada dos alunos em protesto à proibição da entrada de alunos atrasados, o professor desacreditou da possibilidade e destacou que o tombamento se deu por ações do tempo.

“Não acredito que tenha sido por isso. Algumas partes da grade estavam corroídas pela ação do tempo. É uma região próxima do mar e isso influência nas condições dos materiais”, avaliou.

Com cerca de 480 alunos divididos em 14 turmas de Ensino Médio, o Atheneu se tornou escola de tempo integral neste ano. Nunes Bezerra acredita que as fugas dos alunos são motivadas pela falta de adaptação aos novos horários.

“Muitos alunos estudaram a vida toda no sistema regular, aí agora estão com dificuldade para fazer essa adaptação ao sistema integral. Várias vezes a gente enfrentou esse problema por causa de poucos minutos antes da liberação dos portões”, ponderou.

Contudo, a presença de toda a grade nunca foi empecilho para as fugas dos estudantes. O professor explicou que sempre houve a ocorrência de alunos pulando ou até mesmo alargando as grades. “Eles puxavam as barras e passavam entre elas. Isso é feio para o aluno. Não temos o caráter de punir e sim de educar”, declarou.

Segurança

Sem equipe de vigilância, a grade quase ao solo possibilita a entrada de criminosos. A situação preocupa o diretor da escola. “Contamos apenas com a Ronda Escolar, que sempre passa por aqui. À noite, principalmente, a escola fica desprotegida”, lamentou.

No entanto, a situação ainda deve perdurar por pelo menos mais duas semanas. Apenas na segunda-feira (30) é que a direção vai receber o orçamento para o conserto da estrutura. Em seguida é que a Secretaria de Educação do Estado será notificada.

Compartilhe isso:

Recommended For You

About the Author: Terra Potiguar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Roda pé
%d blogueiros gostam disto: