Chile e Bolívia fecham fronteiras e deixam Brasil ainda mais isolado

O Chile e a Bolívia anunciaram nesta quinta-feira (1º) que fecharam suas fronteiras —medida que deixará o Brasil ainda mais isolado na região.

O presidente boliviano, Luis Arce, determinou especificamente o “fechamento temporário das fronteiras com o Brasil por 7 dias”, como parte das “medidas de proteção à população”. Já no Chile, a restrição vale para todos os países, incluindo as fronteiras aéreas e as terrestres, durante o mês de abril.

Com isso, dos principais países vizinhos, apenas o Paraguai mantém fronteiras terrestres abertas para o Brasil.

O Brasil teve seu pior mês desde o início da pandemia, com 66 mil mortos em março. Depois dos EUA (552 mil mortos), foi o país que registrou o maior número de mortes por Covid-19 (321.515), seguido pelo México (203.210).

Pelo Twitter, o líder boliviano informou que haverá regras de isolamento nos municípios próximos à fronteira com o Brasil onde for detectada a circulação das novas variantes do coronavírus. “Será coordenado com as entidades territoriais autônomas o isolamento, estabelecendo-se controles para mitigação do vírus pelo tempo que seja necessário”. Arce não esclareceu se as fronteiras aéreas também estão fechadas.

Já o Chile anunciou que fechará suas fronteiras terrestres e aéreas durante todo mês de abril por causa do aumento dos casos de coronavírus no país, segundo informou em nota a subsecretária de Prevenção de Delito, Katherine Martorell. A medida entra em vigor na próxima segunda-feira (5) e vale para todos os países. Anteriormente, viajantes podiam entrar se chegassem de avião, inclusive oriundos do Brasil, desde que apresentassem um teste PCR no embarque e repetissem o exame em solo chileno.

O país ultrapassou 1 milhão de casos e registrou 23.328 mortes desde o primeiro caso, detectado em 3 de março de 2020. “Precisamos com urgência de um esforço adicional porque estamos em um momento muito crítico da pandemia”, disse o porta-voz do governo, Jaime Bellolio. As autoridades de saúde chilenas já detectaram a presença das variantes brasileira e britânica do coronavírus.

O aumento dos contágios no Chile ocorre paralelamente ao rápido avanço da vacinação, que já alcançou 7 milhões de pessoas com pelo menos uma dose.

Até o momento, 24% da população completou as duas doses necessárias para alcançar a imunidade. No Brasil, foram apenas 3,2% vacinados com as duas doses.

O Peru e a Argentina já tinham fechado fronteiras para viajantes vindos do Brasil. Em Lima, quase a metade dos novos casos de Covid-19 são da nova variante, a P1, identificada pela primeira vez em Manaus em 2020. Na Argentina, foram suspensos na semana passada voos vindos do Brasil, México, Chile, além de Reino Unido e Irlanda do Norte.

Com AFP

Compartilhe isso:

Recommended For You

About the Author: Terra Potiguar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Roda pé
%d blogueiros gostam disto: