Após ataque a jovens negros, policiais de Atlanta são acusados pelo uso de força excessiva: “Casal era extremamente inocente”

“Como você pode ver, quando Young estava no carro, ele passou a maior parte do tempo tentando repelir os disparos elétricos que eram jogados no corpo dele… Não é possível ver um momento em que qualquer tentativa de atropelar um oficial tenha sido feita”, declarou o procurador. Segundo Howard, nenhuma arma foi encontrada no veículo, o que comprova que ninguém apontou uma arma para os policiais.Sérias consequências! No último sábado (30), em meio aos protestos do movimento “Black Lives Matter” em Atlanta, policiais causaram revolta ao arrombar um veículo de estudantes negros, arrancá-los de dentro, e agredi-los com armas de choque. Nesta terça-feira (02), seis dos envolvidos foram acusados por terem usado força excessiva na abordagem do casal.

De acordo com o BuzzFeed News, a investigação das imagens (registradas por câmeras no uniforme da polícia), levou à acusação de quatro policiais por tentativa de lesão corporal qualificada, e outro por lesão corporal grave. O material também provou que alguns oficiais mentiram sobre a ocorrência. Um deles havia dito que o casal teria apontado uma arma para os policiais, enquanto outro inventou que os estudantes pretendiam fugir de ré.

Mas esse não foi o caso. Os jovens Taniyah Pilgrim e Messiah Young – alunos de colégios historicamente voltados para pretos em Atlanta – foram mesmo vítimas da brutalidade policial. “Ambos eram extremante inocentes. Eles eram tão inocentes a ponto de serem ingênuos”, afirmou Paul Howard, procurador público do condado de Fulton, na Geórgia.

Numa coletiva de imprensa nesta terça, Howard lamentou a ação policial. “É muito difícil assistir àquela fita e não ser afetado por isso”, disse. O procurador ainda afirmou que as agressões não representariam o que a cidade de Atlanta defende. “A conduta envolvendo esse incidente não é um indicativo da maneira que nós tratamos as pessoas aqui em Atlanta”, defendeu.

Os seis policiais têm até o dia 5 de junho para se entregarem. Segundo Howard, a fiança para cada um deles é de 10 mil dólares – cerca de 52 mil reais.

Novos detalhes

Na coletiva, o procurador explicou que Messiah e Taniyah estavam andando com o carro numa área de protestos, quando um oficial lhes pediu para saírem de lá, ou então seriam presos. Na sequência, os dois deixaram a rua. Contudo, pouco depois, os policiais os abordaram novamente, no momento em que arrombaram o veículo e usaram suas tasers para atacá-los.

[O choque] durou por algum tempo, enquanto ela estava tremendo e gritando de dor. Depois que o choque aconteceu, ela foi tirada de dentro do carro e jogada na calçada”, citou Howard. Messiah tentou proteger Taniyah e arrancar os fios da arma de choque. Entretanto, ele mesmo acabou atacado com a taser e, na sequência, jogado para fora do veículo – o que o fez fraturar o pulso e levar 24 pontos num corte. Confira um trecho das imagens registradas pela câmera dos policiais.

“Como você pode ver, quando Young estava no carro, ele passou a maior parte do tempo tentando repelir os disparos elétricos que eram jogados no corpo dele… Não é possível ver um momento em que qualquer tentativa de atropelar um oficial tenha sido feita”, declarou o procurador. Segundo Howard, nenhuma arma foi encontrada no veículo, o que comprova que ninguém apontou uma arma para os policiais.

Compartilhe isso:

Recommended For You

About the Author: Terra Potiguar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Roda pé
%d blogueiros gostam disto: