ACABOU: Colégio Eleitoral oficializa vitória de Joe Biden como presidente eleito dos EUA

O Colégio Eleitoral oficializou nesta segunda-feira (14) a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais dos Estados Unidos. A etapa é mais uma das formalidades entre a votação de novembro e a posse do democrata como novo presidente, prevista para 20 de janeiro.

Nesta etapa, os 538 eleitores dos 50 estados e do Distrito de Columbia designados a votarem conforme os resultados das eleições certificados em cada unidade federativa depositaram publicamente seus votos. As cédulas serão enviadas para a capital Washington, onde serão formalmente recebidas em uma solenidade em janeiro no Congresso americano.

Esses eleitores do Colégio Eleitoral são nomeados a partir da certificação dos resultados eleitorais em cada estado, etapa que oficializou os números da apuração. Todas as unidades federativas protocolaram os dados até a semana passada.

Assim, no início desta noite, Biden ultrapassou oficialmente os 270 votos mínimos no Colégio Eleitoral para se eleger presidente. O procedimento, portanto, formalizou a vitória projetada em novembro: o democrata terá 306 delegados no Colégio Eleitoral, contra 232 do republicano Donald Trump, atual presidente e derrotado na tentativa de se reeleger.

Formalmente eleito no Colégio Eleitoral, Biden deve discursar nesta noite. Segundo trechos divulgados por agências americanas de notícias, o democrata dirá que “nem mesmo abuso de poder” poderá interromper uma transição pacífica no poder.

Trump se recusa a reconhecer derrota

 

Donald Trump, presidente dos EUA, participa de encontro sobre vacinas na Casa Branca em 8 de dezembro — Foto: Tom Brenner/Reuters

Donald Trump, presidente dos EUA, participa de encontro sobre vacinas na Casa Branca em 8 de dezembro — Foto: Tom Brenner/Reuters

Trump vem tentando reverter o resultado das urnas nos tribunais, alegando fraude ou problemas nos sistemas de contagem de votos. Porém, nenhuma irregularidade capaz de mudar a vitória de Biden foi verificada, e na sexta-feira a Suprema Corte negou um pedido das autoridades trumpistas do Texas para anular o resultado eleitoral em quatro estados-chave.

Por causa desse ambiente de tensão inflamado por apoiadores de Trump, em alguns estados os eleitores do Colégio Eleitoral se reuniram sob forte regime de segurança. Havia o temor de que protestos ou mesmo atos violentos pudessem colocar em risco a integridade dos participantes.

Mesmo assim, um número crescente de políticos do Partido Republicano, o mesmo do presidente, vem reconhecendo a vitória de Biden nas eleições.

Nesta segunda-feira, foi a vez do senador John Cornyn, aliado de Trump. O parlamentar disse considerar o democrata “um presidente eleito passível de qualquer questionamento judicial”, mas admitiu que “espera uma virada de página em janeiro, com uma transição pacífica”.

“Tem horas em que você precisa admitir que, apesar de seus esforços, você não obteve sucesso”, disse Cornyn.

Compartilhe isso:

Recommended For You

About the Author: Terra Potiguar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Roda pé
%d blogueiros gostam disto: