A importância de escolher uma senha forte para o seu iPhone

O iPhone é considerado um dos smartphones mais seguros do mundo. Seu sistema de criptografia de dados já provocou a ira de órgãos governamentais, como o FBIque chegou a entrar na justiça contra a Apple porque não conseguia descobrir a senha de desbloqueio de um iPhone 5c.

Porém, todo este esforço para criar fortes tecnologias de segurança não adianta em nada se o usuário colocar uma senha fraca ou fácil demais de ser descoberta.

Este artigo tem a finalidade de puxar a sua orelha e lhe fazer analisar se sua senha atualmente está protegendo você de verdade ou se ela é apenas figurativa, que não será efetiva no momento que você mais precisar.

Nem todo mundo se dá conta que a simples senha do aparelho pode dar acesso a quase tudo no iPhone, desde contas de e-mail, serviços de nuvem, contatos e até ao registro biométrico (TouchID ou FaceID), permitindo alterar as camadas de segurança e facilitar ainda mais o acesso a outras áreas do sistema.

Já começam a aparecer dispositivos especializados no desbloqueio de senhas do iPhone. Um deles, o GrayKey, é capaz de desbloquear uma senha de 4 dígitos em no máximo 13 minutos (!!!). Senhas de 6 dígitos também podem ser desbloqueadas em menos de 24h.

Esta semana, recebemos um e-mail de um leitor nos contando o caso de um iPhone 7 Plus roubado na Zona Sul do Rio de Janeiro. O proprietário sofreu com a perda, mas inicialmente ficou aliviado em imaginar que a segurança do iPhone era forte e, por isso, os bandidos não conseguiriam usar ou revender o aparelho, virando um peso de papel ou servindo apenas para revender as peças por um preço bem inferior. Porém, por causa de uma senha óbvia, os ladrões tiveram acesso a todo o aparelho de forma razoavelmente fácil.

Engenharia social

Hoje em dia a chamada “engenharia social” é a grande artimanha usada por mal intencionados para conseguir senhas e acesso a contas pessoais de terceiros. Já comentamos aqui sobre os SMS falsos que eles enviam para as vítimas, mas as técnicas vão bem além disso.

A primeira coisa que os bandidos fizeram foi desligar o aparelho e remover o chip da operadora; com isso, qualquer comando realizado na conta do iCloud pelo proprietário não chega até o aparelho. Ao usar este chip em outro celular, eles descobriram o número de telefone e procuraram no Facebook uma conta conectada a ele. Ao descobrir o perfil do usuário, pediram a redefinição da senha, com envio por SMS. Pronto, eles passaram então a ter acesso à conta do Facebook da vítima.

A procura deles por uma possível senha do iPhone durou bem pouco tempo. Ao experimentarem a data de aniversário registrada no perfil da rede social, o aparelho desbloqueou na hora. Sim, a incrível senha de 6 números do aparelho era a data de aniversário do proprietário.

Nunca use senhas fáceis demais

É inútil a Apple implementar recursos como o Bloqueio de Ativação ou uma alta criptografia no sistema se o usuário continuar utilizando senhas óbvias e simples. Não há proteção no mundo que resista a uma senha fraca.

É como reforçar a segurança de sua casa com portas de aço e janelas com grades indestrutíveis, mas deixar a chave embaixo do tapete de entrada.

Você precisa ter consciência de que você é o grande responsável pela segurança do seu iPhone. Se continuar usando uma senha fraca porque “é mais fácil de digitar“, saiba que no futuro você poderá ter boas dores de cabeça com seus dados, fotos, documentos, acesso a apps de bancos e contas em nuvem caso seu aparelho seja roubado.

Apesar deste assunto ser bastante discutido, estima-se que 25% dos usuários do mundo inteiro usam uma das senhas da lista abaixo:

  • 123456
  • Password
  • 12345678
  • qwerty
  • 12345
  • 123456789
  • 1234567
  • admin
  • abc123
  • 123123

Isso acontece porque as pessoas hoje não querem esquentar a cabeça com senhas que precisem ser decoradas. Porém, ao fazerem isso, estão facilitando a ação dos bandidos.

Como se proteger

A resposta curta e grossa é: escolha uma senha nada óbvia, com o máximo de caracteres possível. O ideal mesmo é que ela seja alfanumérica (ou seja, contenha letras e números).

 

A senha precisa ser difícil para as outras pessoas, não para você. Escolha algo fácil de lembrar, mas que não seja uma senha que outra pessoa (ou máquina) possa descobrir rapidamente.

Durante muito tempo acreditou-se que uma boa senha deveria ser formada por letras, números e códigos aleatórios, todos misturados, se tornando difícil de ser descoberta. Porém, um dos criadores desse conceito, o americano Bill Burr, hoje não concorda mais com este tipo de método.

Criar uma senha difícil para o usuário não significa que ela será impossível de ser descoberta pelos atuais softwares de força bruta. Além disso, apenas misturar letras maiúsculas, minúsculas, números e símbolos acaba provocando senhas do tipo “Password1!“, que são bem fáceis de serem adivinhadas. Isso porque as pessoas são preguiçosas e não querem pensar muito na hora de digitar o código no telefone.


O conceito mais moderno prega que o importante é a senha ser a mais longa possível e que seja de fácil memorização para o proprietário.


Mas a regra de ouro continua: não pode ser óbvia! Portanto, nada de citar frases de músicas famosas, do tipo “quetirofoiessequeestaumarraso” ou então “obellaciaobellaciaobellaciaociaociao”. A senha tem que ser grande, mas precisa ser uma frase sua, que faça sentido para você e, desta maneira, seja fácil de memorizar.

Por exemplo, uma senha neste estilo poderia ser algo do tipo “anoquevemtrocodeiphone”, ou então “meupéesquerdotemchulé”. São frases longas fáceis de você lembrar, mas que não poderão ser recuperadas pela engenharia social e tornarão bem mais difícil o trabalho de dispositivos e softwares de hacking.

Hoje em dia a biometria do iPhone e iPad facilita bastante a nossa vida. Você só precisa introduzir a senha quando liga o aparelho ou eventualmente, pois a maior parte do tempo você usa a digital ou o rosto para desbloquear o aparelho. Então não há motivos para você ficar criando senhas óbvias que não protegerão o seu dispositivo.

Outra dica é nunca usar a mesma senha para serviços diferentes, porque senão quando se descobre uma, ganha-se acesso a várias contas. Crie uma senha única para o seu iPhone, outra para o iCloud, outra para o Facebook, e assim por diante.

Há ferramentas que lhe ajudam a guardar todas estas senhas. O próprio iOS possui o recurso Chaves do iCloud que sincroniza com todos os seus dispositivos, mas há quem tenha medo de usar porque estas senhas podem ser acessadas por qualquer um que descubra o código do aparelho. Mas claro que se você colocar uma senha difícil de ser descoberta, as preocupações quanto a isso perdem o sentido.

Portanto, fica a dica: se preocupe hoje com a senha que você coloca no seu iPhone, para que amanhã ela não seja um motivo de preocupação muito maior para você.

Compartilhe este artigo com seus amigos, familiares e pessoas que você se importa. É espalhando este tipo de informação que tornaremos os celulares cada vez mais seguros e difíceis de serem roubados.

Compartilhe isso:

Recommended For You

About the Author: Terra Potiguar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Roda pé
%d blogueiros gostam disto: