23% das preescrições de antibiótico são desnecessárias, diz estudo

Em nível populacional, 1 em cada 7 pessoas recebeu um antibiótico prescrito incorretamente.

No final de 2018, a OMS liberou um relatório sobre o uso internacional de antibióticos, após coletar dados em 65 países e territórios. O Brasil mostrou média superior a dos países da Europa e é o campeão absoluto das Américas: há 22 brasileiros tomando antibióticos a cada mil habitantes.

Os prejuízos do uso excessivo de antibióticos são muito conhecidos:  essas drogas se tornam ineficazes para condições que normalmente poderiam tratar, já que as bactérias podem desenvolver resistência a elas. À medida que mais “superbactérias” surgem, haverá menos opções de antibióticos capazes de combatê-los.

Agora, um novo estudo coloca em números concretos a frequência com que os antibióticos são distribuídos em excesso: em quase 25% dos casos, eles são inadequadamente prescritos.

Divididos por idade, os resultados mostram que os erros são mais comuns quando os pacientes são adultos (25% dos casos) do que quando são crianças (17%).

Compartilhe isso:

Recommended For You

About the Author: Editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − quatro =

%d blogueiros gostam disto: